terça-feira, dezembro 26, 2006

«Ainda há pastores?» no país e no mundo


O «Ainda há pastores?» acabou de passar na Sic Notícias.

Mais uma etapa nesta caminhada que temos feito para levar o nosso documentário ao maior número de pessoas possível. Mas desta vez a sensação foi ainda mais especial...saber que os "nossos" pastores foram vistos não só em todo o país, mas também nos Estados Unidos e em Angola é muito gratificante.

A Sic Notícias atingiu o pico de audiências com o «Ainda há Pastores?», com um share global de 2% o que perfaz uma media de 80 mil espectadores. Logo no início do filme, a audiência do canal duplicou.

Quando começámos a "esculpir" este filme não imaginávamos onde nos iria levar, simplesmente demos o melhor de nós, com paixão e profissionalismo.

Muito obrigado a todos os que nos têm apoiado, especialmente à Sic Notícias e aos nossos patrocinadores:



Muito e muito obrigado

82 Comments:

Blogger mariquinhas said...

acabei ha pouco de ver o vosso documentário na sic noticias. apenas quero deixar aqui os meus parabens, obrigada por mostrarem esse lado escondido de portugal. parabens pela qualidade do documentario, tocou-me profundamente. continuem assim!

02:04  
Anonymous sascha said...

fabuloso... chorei, ri, senti pena, senti inveja, senti felicidade... raramente documentários me tocam na alma. este tocou e agradeço-vos imenso por isso. deus queira que, como disse aqui um anónimo, não venha agora a "civilização" devassar todo este mundo desconhecido. isto devia ser obrigatório nas escolas como "os maias". fotografia, realização, tudo do melhor... um abraço do interior esquecido... obrigado.

02:15  
Anonymous Ricardo Carvalho said...

Excelente trabalho, um documento de grande qualidade e de referência no que toca a cinema documental.

02:46  
Anonymous Rodrigo Pratas said...

Absolutamente excepcional! Acabo de ver, a estas hora tardias, na SIC Notícias. Tinha visto apenas o trailer na altura da promo inicial. Já na altura achei muito bom. Mas agora fiquei agarrado à televisão desde o primeiro ao último momento. A rever!

05:23  
Anonymous olho vivo said...

A realidade confunde-se com qualquer coisa que poderia ser um sketch ou caricatura de um estereotipo levado ao exagero.
Claro que isso só acontece por dois motivos; o facto de estarmos enraizados de tal maneira num modelo de vida que acaba por parecer comum a um todo, e a qualidade deste documentário.
Antes mesmo de ser alertado para uma profissão/estilo de vida, que ninguém conhece ou ninguém se lembra que ainda existe, mergulhei num mundo de personagens bem reais, onde a distância que nos afasta é de tal maneira evidente como sedutora.
A distância é o factor que desperta a curiosidade e faz-nos querer ser outra coisa qualquer.

Bom trabalho este!

06:12  
Anonymous Anónimo said...

Maravilhoso.
Anseio o dia em que possa ver e rever no meu DVD.

Obrigado pela prenda de Natal. Foi a melhor.

09:49  
Blogger somethingmissing said...

Vi ontem o documentário.
Obrigado por fazeres com que ver televisão valha a pena!
Há olhares que nunca mais me vão sair da cabeça.

10:29  
Anonymous Fernanda said...

Vi ontem o vosso documentário na SIC Noticias e adorei. Os meus Parabéns. Prenderam a minha atenção por completo do inicio ao fim, é que eu sou filha de pastores mas da serra de Açor. Passem o documentário mais vezes, para eu puder avisar a minha mãe para ver.

Obrigada

10:30  
Anonymous daniel cruz said...

Ainda há documentários assim...

Uma obra-prima pela sua simplicidade.
Venha outro!

10:50  
Anonymous Nuno F. Porfírio said...

Chamo-me Nuno Porfírio e sou de Lisboa. Ontem, ao serão, vi com muito agrado o vosso trabalho. Foi, sem dúvida, um belo presente, num serão frio.

Não sei se sinto alguma tristeza ou alegria, por ver que alguém ainda vive com tão pouco, mas com tanto. Não serão eles mais felizes por terem toda aquela natureza que os envolve, em vez do ruído das cidades? Não valerá mais um vale cheio de nada do que uma cidade vazia de tudo?

Confesso que, por vezes, ainda me emocionei, talvez pela inveja, talvez pela tristeza por ver que, ainda hoje, existe uma desigualdade humana. Este sim, é o Portugal Real, Portugal esse, que deveríamos preservar com cuidado, pois cada vez mais, existem “menos pastores”.

Muito obrigado pela excelente fotografia…

Fico feliz pelos vossos prémios. Revelam empenho e dedicação.

10:58  
Blogger Rui said...

Parabéns.
Obrigado nós.
E sim, a fotografia...

11:07  
Blogger Francisco Rodrigues said...

Vi o vosso trabalho ontem na Sic Noticias. Achei absolutamente esmagador, brilhante. esta apreciação engloba o programa em toa a sua globalidade, o conteudo, as conversas, costumes e vivências de todos, tal como a forma e aqui refiro-me em especial à fotografia. É, na minha opinião, um documento histórico.
Já há muitos anos que não via algo na televisão que me tocasse tão directamente, algo que me fez quase viver o que eles vivem.

Já agora um sugestão:
Pitões das Júnicas, Concelho de Montalegre, distrito de Vila Real, lá ainda há pastores e lá começa-se logo desde criança.

11:41  
Blogger Francisco Rodrigues said...

correcção:
é Pitões das Júnias.

11:41  
Anonymous Anónimo said...

Por mero acaso consegui ver o documentário ontem, dia de Natal, na SIC Notícias. O tema é bastante interessante. Mas o que mais me cativou foi a fotografia do doc. Excelente. Alguns pormenores de conteúdo poderiam ser melhorados, mas o balanço é, sem dúvida, excelente. Parabéns a toda a equipa.
José Lúcio Duarte

11:57  
Blogger Luis Silva said...

Um documentário com a qualidade do "ainda há pastores?" só podia dar bons frutos. Não me admiro nada com o sucesso até agora alcançado. A nível de imagem está fantástico, a nivel de banda sonora muito apropriada, e a nível social (e aqui estou na minha área) está um retrato destes homens e mulheres, simplesmente real, infelizmente pelas condições de vida dos pastores e daquela gente, mas, felizmente pela mensagem que o filme passa da realidade desta gente. Pela segunda vez vi o documentário, pela segunda vez gostei. Falta agora o DVD que quero guardar religiosamente. Mais uma vez parabéns ao Jorge Pelicano e a todos os que o acompanharam ao longo dos 5 anos das filmagens. À organização do DOC Lisboa quero desejar votos de boas escolhas na selecção dos filmes a concurso para a edição de 2007 e votos de um feliz ano novo.

12:44  
Anonymous marta said...

Só hoje tomei conhecimento deste documentário, que pelo trailer que vi parece algo precioso. Espero pelo dia 24 de Janeiro, na Cinemateca. Desde já os meus parabéns pela ideia. Pelo que li aqui, parece-me que o "Ainda há pastores" ficará como um marco, como um retrato que nos faltava ver e sentir. Desejo a todos o melhor e sobretudo que o vosso trabalho tenha a atenção que parece merecer. Até dia 24

13:15  
Anonymous everything in its right place said...

não, jovem pastor, não é o papalagui que consegue aproveitar bem o seu tempo na cidade!

muito, muito bom!
merecia ser visto em prime-time de canal generalista!

16:19  
Blogger cfreitas said...

Pela óptima fotografia, montagem, pelo "feeling" presentidos nos enquadramentos, pelo guião...enfim é um "enorme" documentário. Vi-o ontem na SIC Noticias e fiquei a conhecer um pouco mais deste Portugal desconhecido. se está em vias de desaparecer? Estará, mas fica o seu documentário. Quanto ao fabrico artesanal do queijo da Serra da Estrela a questão está levantada, enfim as bruxelices são uma grande asneirice! Parabéns.

16:50  
Anonymous Rui said...

Achei simplesmente magico o doc., visto este ser um estilo de vida q me fascina desde os meus tempos de menino. Tive pena de se "limitarem" à serra da estrela. Zonas como Castro Laboreiro, embora com caracteristicas diferentes, tambem mereciam olhar por parte do nosso portugal de tons cinza.

Obrigado...

16:51  
Anonymous Sónia said...

Fantástico! Parabéns!
Já há alguns anos que passo férias em Folgosinho que é fabuloso. Lugar ideal para recarregar
baterias para enfrentar o stress citadino.Já me passou pela cabeça trocar a cidade pelo campo e pela paz de Folgosinho, mas ainda não tive coragem...Já fui passear para os casais de Folgosinho, andei por ali a pé, ao lado da casa do Heríminio sem nunca imaginar que vivia ali alguém, nem as vidas que eram vividas. Foi uma outra perspectiva de um lugar simplesmente maravilhoso.Às vezes é preciso alguém que dê outra visão das coisas, pois Folgosinho nãoé só o "Albertino", que nos enche a barriga, é a paisagem e as pessoas que nos enchem o coração.
Bem Hajam pelo documentário. Lancem por favor o dvd!

17:02  
Anonymous Anónimo said...

FABULOSO!

hp

17:03  
Blogger Dona de Casa Desocupada said...

Muitos parabéns! Vi ontem o vosso documentário na SIC Notícias e fiquei orgulhosa. Num país onde todos dizemos mal do que é nosso esta é uma boa razão para dizermos MUITO BEM. Muito bem do vosso trabalho e muito bem dos portugueses que lá são retratados.
Quando é que há mais documentários vossos? :-)
Até breve,
Dona de Casa Desocupada

17:15  
Anonymous hugo said...

Nasci e vivo em Lisboa, mas a minha família é do que se chama o interior profundo. Sempre que tenho tempo livre, nem que sejam dois dias, meto a mochila às costas e vou sozinho, "de bordão na mão", caminhando por entre vales e montanhas, por essas terras esquecidas. Para além de toda a natureza deslumbrante que nos rodeia, é o contacto com a sua gente, de vidas duras e rústicas, da sua hospitalidade e sinceridade, que mais me enriquece. Muitas vezes tento explicar a amigos o que me cativa nessas pessoas, nesses lugares, mas sinto alguma dificuldade. Agora já lhes posso responder que podem ver o "ainda há pastores?", e assim poderão descobrir a resposta por eles mesmo.

17:46  
Anonymous Pirika said...

Pois é J.Pelicano, amigo, a isto se chama coragem e determinação nas coisas que gostas de fazer, mas mais se chama, qualidade e excelência no que consegues obter!
Espero que estas mensagens aqui deixadas pelas pessoas que viram o teu documentário, façam com que a SIC passe esse trabalho - que prima pela excelência - o possa passar em horário nobre no seu canal generalista, para que todos possam ver, para além de tudo, como vivem os pastores nesse Portugal "Esquecido e Ostracizado".
Um abraço
Pirika

10:56  
Blogger SoNosCredita said...

fiz o que pude para ver (ñ consegui ouvir nada!) e para 'espalhar'.
espero que tenha resultado.
:)

que tal virem ao Alentejo?
Elvas, por exemplo.

12:18  
Anonymous ana loureiro said...

é com absoluta certeza o melhor documentário que já vi nos ultimos anos... Parabéns! devem continuar a mostrar akilo que realmente existe mas k não keremos ver! estas pessoas são reais.. não têm nada e são felizes! do que é k nos keixamos??? "a felicidade está nas coisas simples" :=)

12:58  
Anonymous V. GUIMARAES said...

obrigado, muito obrigado por me darem a oportunidade de ver este documentário . não me lembro de ter e sentir tantas emoções com um programa televisivo.parabéns aos autores.( aqela imagem da velhinha (78 /82 anos) , que mora sozinha, ao canto da mesa com os raios solares a "iluminar" o interior da casa ... FANTÁSTICO !

15:21  
Blogger chantilly said...

O "AHP?" surgiu-me durante a digestão de natal em casa de um amigo (zapping entre "Spider Man 2" e " The Day After Tomorrow") - pousámos o comando.

15:28  
Anonymous Gonçalo Pereira said...

Esmagador na qualidade fotográfica. Enternecedor e cómico no quotidiano da gente simples que nos mostra.

Parabéns por um trabalho fantástico!

15:35  
Blogger vazdesign said...

vi o doc. em braga na velha à branca e voltei a ver na sic noticias. esta fantastico. +parabens pelo bom trabalho e venha o proximo

16:01  
Blogger ruben said...

Vi o doc na Sic Noticias e fiquei espantado, pasmado, definitivamente arrebatado...Excelente! Parabéns :)

16:45  
Blogger Nia said...

Quando vi o anúncio desta reportagem na sic notícias fiquei presa à televisão e contei os dias para a poder ver na integra...quando acabou pensei"Se esta reportagem não ganhar um conjunto de prémios deixo de ver televisão" não sei se já ganhou ou não, desculpem a ignorância, mas estão, de facto, de parabéns! Cada vez tenho mais a certezza de que é isto que quero fazer quando terminar o meu curso e isso devo-o a todos vocês por me ensinarem tanto...

23:18  
Blogger MarioG said...

A maior parte das vezes, nas noites do vazio televisivo reinante, o zapping é a minha unica alternativa para conseguir animar o serão. O vosso magnifico e tocante documentário, conseguiu que o meu comando fosse esquecido. Fiquei preso ao ecrã.
Que grandioso retrato das nossas esquecidas gentes, que estraordinária fotografia, que cuidado nos planos, que montagem, que banda sonora, que personagens de intensa profundidade humana... Trabalhos assim são únicos..e este é uma verdadeira obra-prima.

Muito e muito obrigado por ter partilhado esse olhar sobre essa profissão em vias de extinção e esse regresso à natureza cada vez mais premente...

Espero ansiosamente o DVD!!!

00:32  
Anonymous Anónimo said...

No incio do programa, o meu filho de meses, desatou aos berros, impossiblitando-me de ouvir o programa.Tive de ir ver o doc para a cozinha, pois tinha aguardado com muita ansiedade pelo programa.(O meu filho que me perdoe).
o AHP foi uma prenda de Natal muito saborosa, deu para rir, ficar com uma lagrima no olho e acima de tudo pensar na qualidade de vida que cada um tem, os horizontes que ansiamos....

Obrigado a todos


Nuno Miguel

00:55  
Blogger Andre " o Virtuoso " Resende said...

Do pouco que vi deu para me abrir o apetite.
Como "descendente" do Montemuro rural conheço esta realidade e como tal a reportagem tocou-me.
Continuem o bom trabalho

20:55  
Blogger GuiaDaNoite said...

Se o nosso pastor se quiser divertir, recomendo que veja as suas opções em www.guiadanoite.com/zona/covilha

21:07  
Blogger Pitarma Matos said...

Sublime! É daqueles momentos em que não se sabe se devemos nos sentir invejosos ou peidosos.
Parabéns

21:09  
Anonymous Luis Peres said...

Lindissimo e poético.
Um documentário realmente tocante com "um personagem" admiravel que ganha imediatamente a nossa admiração e respeito.
Cinco estrelas tanto ao documentário como á pureza do próprio pastor.
Gostava de poder ter isto em dvd.

21:10  
Blogger O amigo Bob said...

Vi agora o vosso documentário na SIC, e nós que nos preocupamos com o nosso dia-á-dia quando há "poucos" com tão pouco. Nós nem sequer sabemos o que a vida é dura ...

Excelente fotografia no vosso filme !!!

Viva o Quim Barreiros !!!

21:12  
Anonymous Rita said...

não sabia da existência deste blog e tb não sabia que iam passar uma reportagem na sic notícias....descobri agora (sábado 30) ao ver o telejornal da sic.tenho dizer,ainda a quente,que foi das melhores reportagens que alguma vez vi.Muito bom!PARABÉNS e obrigada pela lagriminha nos meus olhos!

21:12  
Blogger José Barros said...

acabei de ver a reportagem na SIC generalista (Jornal da Noite).
Está muito bom mesmo! Adorei!
Como já disseram aqui, dá para rir e chorar, mas espelha exactamente aquilo que é a realidade...
Continuem a falar do pastor... o último...

21:13  
Blogger Mim said...

Vi agora a reportagem na SIC e adorei. Um trabalho espectacular e interessante.
;)

21:16  
Blogger JOSÉ FARIA said...

Acabei agora mesmo de ver o vosso programa sobre os "ùltimos" pastores. Gostei muito da reportgem e de ouvir e ver o pastor Hermínio. As paisagens da Serra da Estrela e de Manteigas.
Obrigado por este trabalho. É preciso ir mais vezes ao encontro do nosso povo que vive para além das "megalomanias metropolitanas".
Gosto do povo de Manteigas e por lá já passei férias a convite de um grande coleccionador, António Abrantes, cuja divulgação incluí no meu Blogge http.zemaiato.blogspot.com/.
à SIC, ao Quim Barreiros, aos Pastores e ao povo da Serra e de aos pés da Serra, o meu abraço da Maia, Porto.
Obrigado.
José Faria

21:18  
Anonymous Anónimo said...

Acabei agora de ver parte do filme na SIC e fiquei maravilhado. Não me surpreendeu a capacidade do Jorge Pelicano - excelente realizador com um grande futuro.
Razões circunstanciais não me permitiram ver o "Ainda há pastores?" na altura própria, o que lamento. Agora, quero muito ver o filme completo.
O que mais me impressionou foi o ritmo que o Jorge imprimiu à narrativa, provocando sensações de profunda intensidade. Nunca tinha visto algo semelhante, o que me parece ser uma originalidade e, também, uma certa "imagem de marca" que o realizador deverá manter.
Parabéns, Jorge! Um abraço do
Manel Correia

21:18  
Blogger Graza said...

Ía-me escapando este precioso documentário. Parece ter havido repetição hoje na SIC que vi por acaso. Uma enorme reverência para os autores do projecto. Estou a comentar em cima do que vi, não sei se era apenas um trailler se há mais tempo de filme. Não sabia de nada. Vou voltar para ver.
Parabéns

21:20  
Anonymous Andreia Bastos Silva said...

Gostaria apenas de vos felicitar por este fantástico trabalho. Acho que a relação entre Homem e Paisagem é exposta de uma maneira que nunca antes tinha visto, e que me fascina particularmente. A fotografia é fantástica. Os meus mais sinceros parabéns e que continuem com o vosso excelente trabalho.

21:24  
Blogger monstro said...

Sou se uma aldeia situada na bela encosta da Serra da Estrela, do lado oposto ao do pastor Hermínio, mas onde há pastores também.
Realmente "ainda há pastores"... e "haveria sempre de haver". São pessoas simples e autênticas.

21:25  
Blogger indeepp said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

21:32  
Blogger indeepp said...

Bem acabo de ver o vosso documentário na telivisão e acho que foi a coisa pior que alguma vez vi.
Então o dia do pobre pastor resume-se a ouvir quim barreiros e uma vez no ano vai a uma casa de alterne. Para além disso o quim barreiros fez lhe o favor de lhe dar um telémovel.....
Isto só prova , mais uma vez que o jornalismo das televisões independentes vai de mal a pior.
Já agora deixo aqui algumas dicas sobre como deveria ser feito este documentário, se calhar focarem-se mais na própria vida do pastoreio o que tem de bom e de mau, o ser solitário e a sua vida.
Também deixo aqui um ponto sobre a fotografia que tantos elogios recebeu sobretudo neste blog, como é que alguma vez a fotografia podia ser má? lembrem-se que estão numa região de portugal onde práticamente tudo é belo e inexplorado.
Quanto ao titúlo" "«Ainda há pastores?" eu acho que sim mas a vossa visão neste documentário reduziu-os a simples broncos que ouvem quim barreiros e que vão ás "meninas"

21:35  
Anonymous Anónimo said...

Bem só tomei noticia deste documentario hoje, ao inicio do telejornal, e foi por acaso que o vi. Ja tinha jantado, fui a rua, e quando voltei passei pela televisao, e tinha começado o documentário, com curiosidade pensei bem vou so ver um bocadinho e depois vou-me embora. Então senteime na cadeira e começei a ver, tive uns quantos minutos a ver e pensei vou me embora, mas não consegui sair da cadeira, não sei, uma parte de mim não queria ali estar mas outra parte (mais forte), estava demasiada atenta, deslumbrada, cheia de piedade que fez com que visse todo o documentário.
Acerca do documentário, adorei, acho que nunca tinha visto um documentario com tanto interesse, atençao, curiosidade. Parabens ao realizador, pois acho que fez um trabalho estraordinario.

Helio Soares

21:36  
Anonymous Anónimo said...

Parabens! Que reportagem fabulosa. Ainda bem que mostram os "nossos" tao fantasticos e raros pastores esquecidos... E tambem uma face esquecida da Serra da Estrela, talvez inexistente para tantos... Parabens a SIC e ao jovem e raro Pastor sedento de vida...

Ana Reis

21:36  
Anonymous LMB said...

Muitíssimo bom. Codificar e disponibilizar para iPod video seria igualmente óptimo. Há um mundo "lá fora" à espera de peças de qualidade como a que foi produzida e realizada por vós.
Bom ano novo.

LMB

21:48  
Blogger rui brito said...

Aqui está as raízes bem impregnadas com o cheirinho português!
Excelente documentário!

21:52  
Anonymous KKK said...

Caro produtor do "Ainda Ha pastores", vi ha pouco no telejornal da sic o dito "filme", e apesar de nao ser meu apanagio comentar qualquer blog, nao poderia deixar de o fazer, para deixar o registo e os aplausos (ainda que virtuais) em relacao ao filme.
Captura de imagens extraordinarias,comentarios de excelencia , e tudo isso aliado ao objectivo de nos mostrar o "outro lado" de Portugal, tantas vezes esquecido e de tantos desconhecido.
Foi uma metragem tocante, comovente.Entreve-se todo um trabalho reiterado e, por isso, ha algo que nos "toca" a alma ao ve-lo.Por tudo isto, os meus parabens, e, por favor,continuem!

22:02  
Anonymous Anónimo said...

simplesmente espectacular

22:05  
Blogger A COR DO MAR said...

Parabens, que magia, pureza, que fascinio.
Um bom ano 2007 :)*

22:09  
Anonymous Anónimo said...

Espectacular, este trabalho do Portugal profundo...

... adorei a reportagem.

Uma questão, apenas: será que o pastor já conhece o rap dos matarroanos? Não?

22:19  
Blogger isabel victor said...

Belíssimo documentário ! Merece debate ...

Parabéns !

22:41  
Blogger Graza said...

Ao Indeepp – 21:35. Está profundamente errado na análise que faz.
O que está em causa é “um” documento que relata uma situação concreta, não “um” pastor humilde com todas aquelas escolhas de vida que lhe baralharam o seu comentário e que nem importa aqui tratar, doutra forma, teria que ser outro o documentário a fazer. Não quer concerteza duvidar que toda aquela história foi criada? Isto é, o pastor existe e existe mesmo com todas aquelas contradicções no bucólico, certo? Se não duvida disto faça mais um esforço e acredite também que o realizador não quiz fazer a apologia de nenhum pastor tipo. Acredita? Ok! Então fez arakiri, porque as suas análises sobre os gostos aberrantes do pastor, são de quem não percebeu nada do que viu.

Parabéns também Fernando Alves. Mais uma vez é um gosto ouvi-lo.

23:09  
Anonymous Anónimo said...

è engraçado, eu tenho 19 anos, e não costumo ligar muito a documentários, mas fiquei bastante interessado por este quando vi uma parte no jornal da noite, na SIC. Parabéns!

23:12  
Blogger LA said...

Meu caro Jorge Pelicano, mais uma vez parabéns! O Doc Lisboa estava vesgo.
Agora outras notícias:
Caros bloguers de cinema (e afins):
BOM ANO DE 2007, CHEIO DE COISAS BOAS.
Aproxima-se a data das grandes definições quanto ao 1º Encontro Nacional de Blogues de Cinema (e afins), e às iniciativas que a ele estão ligadas. Como já informei, há dias, houve uma alteração nas datas do Famafest 2007 (definitivamente entre 16 e 24 de Março), o que leva a que o Encontro se realize entre 16 e 18. De resto, para mais informações, agradecia uma visita ao meu blogue, onde estão todas as informações:
http://lauroantonioapresenta.blogspot.com/2006/12/encontro-de-blogues-de-cinema-ltimas.html
Últimas votações para Work Shop e Melhores Blogues. Confirma a participação no Encontro. Vota os 10 Melhores Filmes de 2006.
Um abraço
LA

00:02  
Blogger Stand Up! said...

Sou beirão de alma e coração, e foi com muita emoção que assisti a um trecho, de sensivelmente 5m, no noticiário das 20.00 na SIC (30Dez06). Aguardo a sorte de encontrar na SICNotícias o documentário na íntegra. Recordei nesses momentos, tempos que rebanhos passavam através dessa vila, outrora exemplo industrial no País, o Tortosendo ( a Covilhã fica lá muito perto!). Não sei se sinal dos tempos, ou do meu afastamento 6 anos a esta parte, este cenário que não me recordo, nem assisto, recentemente... até me ser oferecido por este trabalho jornalístico sobre uma realidade, com tanto valor para quem já o assistiu, tanto como para quem o agora assim o descobriu.
Obrigado!!

00:19  
Anonymous Cadu1981 said...

vi na sic so uma pequena personagem do documentário e uma coisa tenho a certeza... tenho que ver isso tudo... so espero que o documentario nao altere a simples vida desse pastor!!!!

03:11  
Blogger indeepp said...

Graza...é apenas a minha opinião.se não concordat paciência pois eu tb não concordo com quaise todas as opiniões que são dadas neste blog e não é por isso que respondo a todas.
Em relação ao documentário continuo com a mesma visão critica, acho que é diminuir a condição de pastor reduzilo ao simples facto de receber telemoveis e ir ás "meninas",tb não sei qual é o intresse em ambos os aspectos para o documentário(parece-me ser um assumto privado do pastor que não deveria ser esposto desta maneira)mas como já disse anteriormente a televisão indepedente é mesmo assim, o pastor já foi convidado a ir a vários programas na sic(com o intuito de mostrar"como é miserável a vida no campo").
Parece-me que é mais um daqueles documentários feitos pelos moços da cidade que acham muita piada ao "como lhe gostam de chamar"portugal profundo.

06:00  
Blogger Jorge Ortolá said...

Bom dia,
Vi parte do documentário na Sic. Já tinha ouvido falar dele e já tinha lido algumas linhas acerca do trabalho.
Achei fabuloso aquilo que vi e que li. Muitos parabéns.
´Quero igualmente felicitar-te por trazeres à televisão algum tempo de qualidade.
Grande abraço e Bom 2007

09:51  
Blogger JOSÉ FARIA said...

PASTOR DOS POETAS


Poeta é quem canta,
É quem lança o pensamento,
No silvar duma flauta
Á luz dos olhos, do vento.

É quem guarda o monte, o pasto,
E suas amigas ovelhas.
Quem mastiga o tempo gasto,
Nas côdeas de broa velhas.

É quem ama o seu cajado,
Sua sina, monte agreste.
Quem ama o fiel ao lado
Que o uivar do lobo veste.

É quem lança o sol nascente,
Lá da serra sobre a aldeia.
Poeta do povo ausente,
Aquece-o a lá, o leite a ceia!

10:02  
Anonymous Just a C.C. said...

Apenas uma palavra.... Excelente!! Pena que só tenha podido ver o que penso tenha sido um mero resumo, na SIC generalista. Deve ser mais divulgado e passar na integra e em horário nobre. A não perder. Fez-me voltar á minha juventude e recordar alguns "Herminios" que julgava não mais existirem. A nivel técnico está do melhor. Que fotografia!!!! Apenas espero que o Herminio não te tenha privado duns bons planos na Nave de Sto. António....
Para terminar, parabéns. Temos realizador!! E com esta amostra o futuro será, decerto, risonho (que longe parece a subida á estação de elevamento de água de casal dos claros...). . A qualidade está lá, a formação também. Será um legado do legendista João?...

10:26  
Blogger Graza said...

Ao Indeepp - 06:00. Quanto à sua visão crítica, teria inteiramente razão se se tratatasse de uma história ficcionada, mas o que viu foi um filme documentário sobre pastores realmente existentes com todos aqueles modos de vida. Compor a história, evitando dizer ou dizer apenas o conveniente foi que este país fez durante muitas décadas até 1974, porque assim mandava a ideologia de um regime, e isso seria adulterar o relato da vida daqueles pastores. O autor apenas me pareceu patrocinar aquele encontro com o Quim Barreiros, mas isso, era como viu um desejo do pastor que o cineasta aproveitou, e bem, e não cabe aqui fazer juízos sobre os gostos e opções de vida do “actor”.

A exploração de tudo isto feita posteriormente é já o tal flolcrore televisivo que precisa de matéria para encher horários de programação e aí, já lhe dou alguma razão, mas não subscrevo nenhuma forma narrativa que implique a ocultação de qualquer realidade, doa ela a quem doer.

11:34  
Anonymous Carlos Carmona Belo said...

Excelente documentário. E´importante que a população urbana conheça o mundo rural e as dificuldades por que passam as pessoas que a ele estão ligadas. Além dos servoços ambienais, asseguram a manutenção de sistemas agrícolas que neste caso são a base da genuinidade de um produto de execelência - o queijo Serra da Estrela. Obrigado

12:14  
Anonymous Cláudia said...

vi o documentário na sic e vi ver o blog por curiosidade, parabens pelo trabalhio

13:52  
Anonymous Anónimo said...

Antes de tudo mais... PARABÉNS
Estou aqui porque ví o documentário e como tal ví lá o endereço do blog e com uma pontinha de coriusidade decidi vir cá dar uma breve visita.

20:26  
Anonymous JVC said...

Excelente! Parabéns!
JVC

21:15  
Anonymous Anónimo said...

(continuação)...
Achei o documentário muito interessante porque mostra uma pequena(grande)parte do nosso país envolta numa escuridão que quando revelada nos toca profundamente e nos deixa admirados(as). Este é um caso desses em que quando vemos um comentário destes nos perguntamos: " Será possível?? Como é que possível neste país desenvolvido e urbanizado existirem pessoas que se dedicam a esta vida? Será que é por gosto ou porque não têm outra alternativa?", por vezes até lhes chamamos( não por mal, mas mais por instinto) "coitados" mas nunca chegamos a saber a 100% se para eles aquela vida é má ou boa, talvez estes seres humanos, sejam mais felizes do que por exemplo uma pessoa que só pense no seu trabalho e que não se dedique a fámilia, entre outras coisas mais importantes.
Pelo menos estas Pessoas humildes têm um trabalho honesto... podem não ter nada, mas também podem ter tudo(talvez mais a nivel de sentimentos do que a nivel material)...
Este documentário serviu para muitas coisas, entre elas mostrar que a vida não é igual para todos e que é preciso lutar para viver... (sejá lá como for)
Por vezes gostava de viver num daqueles vales/terras, onde estas "profissões" são muito populares. Acho que iria ser uma boa experiência de vida porque, afinal nem tudo é facilidades. Alí as pessoas mostram ser mais unidas, entre-ajudam-se umas ás outras e não existe conflitos(pelo menos na minha forma de ver).
Alí não existe poluição, não existe o chamado "stress" e tudo é calmo e pacato...
Posso não ter essa sorte/azar mas se pudesse escolher vivia onde vivo, ou seja no campo. É certo que talvez não tenha tantos recursos á minha escolha ( mas também não me importo...*Sou feliz como sou*...


Obrigada, Parabens e tomem mais iniciativas destas!... dão bom resultado...

21:16  
Anonymous Anónimo said...

Queria só explicar que o comentário anterior é continuação do que está anteriormente ao comentário do autor:"JVC".

***Desculpem por este pequeno lapso. Aproveito e também me desculpo por o comentário anterior conter possíveis erros***

Mais uma vez desculpem e...até à próxima...

Já agora bom resto de ano 2007 para todos vós...

21:42  
Anonymous Anónimo said...

Vi o vosso documentário e achei-o absolutamente imcomparável, simples mas realista, verdadeiro... sem dúvida!
Esta é uma forma de estar na vida que me fascina...
Parabéns!
Continuem o bom trabalho,
Um abraço, fiquem bem,

Donzília Cid

23:19  
Blogger sam_wise said...

Fiquei muito feliz por saber que este documentário estava finalmente ao dispôr da população portuguesa. Fiquei no entanto extremamente infeliz quando soube que o documentário tinha passado integralmente na SIC Noticias. Desde que o Jorge Pelicano passou pela Universidade de Aveiro, nomeadamente no Dep. de Comunicação e ARte para exibir o seu filme, fiquei com água na boca na expectativa de o ver finalmente completo. Infelizemente perdi a oportunidade. Não sei se alguém saberá quando será exibido novamente na SIC; caso souberem, digam qualquer coisa. Até lá, tenciono arranjar uma versão pessoal do DVD porque acho que o trabalho está excelente. Um abraço ao Jorge Pelicano e companhia pelo fantástico trabalho.

23:38  
Blogger Tati said...

grande documentario :) vi a repetiçao hoje na sic à hora de almoço! muitos parabens!*

21:26  
Anonymous Tino said...

Bom filme :) Onde esta o completo? gostava imenso de ver o completo :) :) :) Espero bem que o Amigo Herminio esteja a ter lucros com o lançamento do DVD e da reportagem em si... Se nao sou eu que vou la abrir lhe os olhos ^^ Pk andam a ganhar dinheiro a custa do Herminio. Ele e meu conhecido, costumo encontra-lo nas Brasileiras.

22:30  
Anonymous Anónimo said...

sim, ainda ha pastores, eu sou um deles juntamente com a minha mulher e os meus tres filhos e tenho muito orgulho nisso. Infelizmente nao pode ver o filme, mas vi o documentario e fiquei bastante preocupado, pois a situaçao na Serra de Estrela e a mesma que na Serra da Malcata com o desaparecimento dos pastores. Assim espero que o vosso filme toque na mente nos que se dizem sensiveis a estes problemas. Como o lobo e o lince tambem nos pastores seremos uns animais em vias de extinçao? E tudo por culpa do homem. Bem Hajam.

01:53  
Anonymous Anónimo said...

1º- parabens...


tive a dar uma olhadela e vi os comentarios atras e este ultimo surpreendeu-me, porque... como é q um pastor vai ter internet??...
fiquei mesmo surpreendida, mas depressa percebi que estava sendo muito, muito, muito egoísta... afinal sao ser iguais aos outros...
...................................................

bom trabalho...linda reportagem...e... continuem assim.....................................................**

beijinhos*

PS- parabaens a mim............ fiz com q este post atingisse os 80 coments.... lol....

desculpem...**


e...+ 1 vez 1000000001 bjs

21:25  
Anonymous Anónimo said...

Sou de Folgosinho, mas vivo actualmente em França, e conheci o Herminio tal qual como o filme o mostrou, nas festas da Sra D'Assedasse, nos casais de Folgosinho. Um dvd veio-me parar às maos nesta terra longinqua e fiquei enormemente feliz e emocionado com este excelente trabalho de pesquisa e de documentaçao. Foi bastante agradavel poder rever as paisagens da "minha" serra, rever as pessoas da minha aldeia, e agradeço a toda a equipa que trabalhou neste projecto por terem mostrado estas belas imagens da Serra da Estrela, e sobretudo dos casais de Folgosinho que poucas pessoas conhecem.
A Serra da Estrela nao é somente a Torre, a Lagoa Comprida e a neve;Folgosinho e os seus casais sao do que hà de mais belo nas paisagens de Portugal. A visitar obrigatoriamente!!!
Um forte abraço a todos os Folgosinhenses, a todos quantos viram o filme e que gostaram, e a toda a equipa que realizou e produziu este trabalho.

Folgosinhense perto de Poitiers (França)

08:30  
Anonymous Anónimo said...

Para o leitor do tortosendo: Veja o Blog " UM TORTO DE BLOG "

23:33  

Enviar um comentário

<< Home